Description

Atualmente, aproximadamente 47 milhões de pessoas sofrem de Alzheimer em todo o mundo, e espera-se que aumente para mais de 130 milhões até 2050. Os inibidores da acetilcolinesterase (por exemplo, donepezil) podem inibir especificamente a enzima acetilcolinesterase no sistema nervoso central, promovendo assim aumentos nos níveis de acetilcolina na fenda sináptica para neurotransmissão colinérgica. O donepezil provou em estudos ser um agente promissor que tem benefícios na função cognitiva, nas atividades da vida diária e nas escalas de impressão. Diferente dos inibidores da acetilcolinesterase, o extrato de Ginkgo biloba tem a hipótese de atuar na disfunção e morte do neurônio hipocampal induzida por β amilóide, agregação de β amilóide e neurogênese.

Um estudo publicado na Frontiers in Pharmacology buscou explorar a eficácia do extrato de Ginkgo biloba vs. donepezil e sua eficácia adicional na recuperação funcional e na adaptação das atividades cerebrais espontâneas após o tratamento farmacológico em pacientes com Alzheimer. Os pacientes foram distribuídos no grupo que recebeu ginkgo (n = 50), no grupo do donepezil (n = 50) ou no grupo combinado (n = 50). Avaliações neuropsicológicas, incluindo exame do estado mental mínimo (MMSE), escala de avaliação da doença de Alzheimer-cognição (ADAS-Cog), atividade instrumental da vida diária (AIVD), escala de depressão geriátrica (GDS), inventário neuropsiquiátrico (NPI) e qualidade de vida na doença de Alzheimer (QOL-AD), foram realizados no início do estudo, 1 mês, 3 meses e 6 meses. Imagens de ressonância magnética funcional em estado de repouso (rs-fMRI) foram coletadas para comparar a amplitude da flutuação de baixa frequência, amplitude percentual de flutuação, homogeneidade regional e centralidade de grau no início do estudo e 6 meses. 

Nenhuma grande diferença significativa foi detectada em todas as comparações entre os grupos em todos os momentos de acompanhamento. O extrato de Ginkgo biloba foi comparável ao donepezil na melhora da recuperação funcional em pacientes com Alzheimer, enquanto a aplicação combinada de Ginkgo biloba e donepezil parece ser desnecessária.

.

Bibliografia consultada:

Zheng Y; et al. Ginkgo Biloba Extract Is Comparable With Donepezil in Improving Functional Recovery in Alzheimer’s Disease: Results From a Multilevel Characterized Study Based on Clinical Features and Resting-State Functional Magnetic Resonance Imaging. Frontiers in Pharmacology, 2021

Related Posts

Conservante a base de fenoxietanol!⠀ 1️⃣ Eficaz contra bactérias, fungos e leveduras;⠀2️⃣ ...
Magistral Guide
24 de outubro de 2021
O Laboratório Elementum tem integração com o sistema "Ultra Lims". O cliente tem acesso através de ...
Magistral Guide
24 de outubro de 2021
Com o reconhecimento da melatonina como suplemento pela ANVISA, o assunto do momento é a dose ...
Magistral Guide
21 de outubro de 2021