Seu guia de fornecedores para área magistral

Description

A hidroquinona é um composto fenólico aromático, usado como despigmentante há mais de 50 anos. A toxicologia e a segurança da hidroquinona têm sido investigadas desde 1986 pelo Cosmetic Ingredient Review como alvo do seu potencial carcinogênico. Porém sua segurança até hoje é controvérsia. Muitos países restringiram seu uso e por isso alternativas cosmecêuticas despigmentantes faz-se necessário. Trouxemos aqui para vocês 6 insumos com efeito clareador comparado a hidroquinona, segundo estudos:

Niacinamida

Destaca-se dois trabalhos onde os pesquisadores compararam o uso da niacinamida com a hidroquinona. Um deles, um estudo duplo-cego randomizado, concluiu que a niacinamida aparenta ser equivalente a hidroquinona para melasma com base em medidas colorimétricas. O estudo comparou o creme de niacinamida a 4% aplicado em um lado do rosto com o creme de hidroquinona a 4% aplicado no outro lado em 27 pacientes com melasma. Embora a proporção de respostas classificadas como boas ou excelentes em uma base subjetiva tenha sido menor com niacinamida (44% vs. 55%), a diferença não foi estatisticamente significativa e o creme de niacinamida foi claramente ativo, produzindo melhorias significativas.

Em outros estudos, a niacinamida demonstrou ser ainda mais eficaz no tratamento do melasma quando combinada com outros insumos, como o ácido tranexâmico.

Vitamina C Tópica

Como a niacinamida, a vitamina C tópica também já foi comparada com a hidroquinona em um ensaio duplo-cego, randomizado. No estudo, o creme de ácido ascórbico a 5% em um lado do rosto foi comparado com o creme de hidroquinona a 4%, aplicado no outro lado, em 16 mulheres com melasma. Novamente, não houve diferenças estatísticas nas medidas colorimétricas, mas resultados bons a excelentes foram relatados para 93% dos lados da face tratados com hidroquinona versus 62,5% dos lados tratados com vitamina C. A hidroquinona teve um desempenho melhor, mas a vitamina C foi ativa e muito bem tolerada, com uma taxa bem menor de eventos adversos (6,2% vs. 68,7%).

Extrato de alcaçuz

Em dois estudos mais antigos, as dosagens de 2% e 4% do creme contendo extrato de alcaçuz superaram a hidroquinona com base na classificação do Índice de Área e Gravidade de Melasma (MAIS). Em outro estudo o extrato de alcaçuz mostrou resultados ainda mais pronunciados quando associado a 5% de vitamina C.

Ácido azelaico

Os produtos contendo ácido azelaico também são eficazes para a hiperpigmentação com base em ensaios publicados nos quais foram comparados com a hidroquinona para o tratamento do melasma. Em um estudo com 29 mulheres apresentando melasma, o creme de ácido azelaico a 20% foi mais eficaz do que o creme de hidroquinona a 4% após 2 meses de tratamento com base na pontuação MASI (6,2 vs. 3,8).

Ácido tranexâmico

Um estudo recente em 60 pacientes com melasma, comparou duas estratégias para aplicar o ácido tranexâmico ao tratamento com hidroquinona durante 12 semanas. Em comparação com 2% de hidroquinona (aplicada todas as noites) ou 1,8% de ácido tranexâmico lipossomal (aplicado duas vezes ao dia), a solução de ácido tranexâmico a 5% com microagulhamento (semanalmente) teve uma taxa ligeiramente maior de sucesso definida na melhora da hiperpigmentação (30%, 27,8% e 33,3%, respectivamente).

Cisteamina

Um estudo recente buscou avaliar a eficácia e segurança da cisteamina tópica 5% versus hidroquinona 4% no tratamento do melasma facial em mulheres. Para o trabalho foram randomizadas 40 mulheres com melasma facial e submetidas à aplicação noturna de cisteamina a 5% ou hidroquinona a 4% em áreas hiperpigmentadas por 120 dias. Os resultados mostram uma redução dos escores MASI de 24% para cisteamina e 41% para hidroquinona em 60 dias, e 38% para cisteamina e 53% para hidroquinona em 120 dias. A avaliação fotográfica revelou melhora de até 74% para ambos os grupos, sem diferença estatisticamente significante entre eles. A avaliação colorimétrica revelou despigmentação progressiva em ambos os grupos, sem diferença estatisticamente significante entre eles.

.

Bibliografia consultada:

Solis, JN; et al. A Double-Blind, Randomized Clinical Trial of Niacinamide 4% versus Hydroquinone 4% in the Treatment of Melasma. Dermatology Research and Practice, 2011.

Perez LEE; Mocada B; Cazares JPC. A double-blind randomized trial of 5% ascorbic acid vs. 4% hydroquinone in Melasma. Int J Dermatol, 2004.

Zubair S; Mujtaba G. Comparison of efficacy of topical 2% liquiritin, topical 4% liquiritin and topical 4% hydroquinone in the management of Melasma. Journal of Pakistan Association of Dermatology, 2009.

Akram S; et al. Efficacy of topical 4% liquiritin compared with topical 4% liquiritin mixed in 5% ascorbic acid in the treatment of Melasma. Journal of Pakistan Association of Dermatologists, 2013.

Farshi S. Comparative study of therapeutic effects of 20% azelaic acid and hydroquinone 4% cream in the treatment of Melasma. J Cosmet Dermatol, 2011.

Xing X; et al. The efficacy and safety of topical tranexamic acid (liposomal or lotion with microneedling) versus conventional hydroquinone in the treatment of Melasma. J Cosmet Dermatol, 2020.

Lima PB; et al. A comparative study of topical 5% cysteamine versus 4% hydroquinone in the treatment of facial melasma in women. Int J Dermatol, 2020.

Related Posts

Os ácidos gymnemicos isolados da planta Gymnema sylvestre, nativa da Índia, exibem propriedades ...
Magistral Guide
28 de maio de 2024
O folato, a forma natural de B9, é essencial para a neurogênese, síntese de nucleotídeos e metilação ...
Magistral Guide
23 de maio de 2024
Alguns estudos sugerem que os suplementos multivitamínicos podem aumentar o risco de câncer ...
Magistral Guide
20 de maio de 2024