Seu guia de fornecedores para área magistral

Description

Os resultados de um estudo apresentado em pôster na Reunião Anual de 2022 da Society for Investigative Dermatology, mostrou que pacientes que usam hidroquinona, um inibidor de tirosinase usado em todo o mundo para clarear a pele devido à inibição da produção de melanina, apresentam um aumento de aproximadamente três vezes no risco de câncer de pele.

Os dados foram obtidos a partir do TriNetX, um banco de dados de pesquisa médica de informações anônimas, com registros médicos de 61 milhões de pacientes em 57 grandes centros de saúde organizações, quase todas nos Estados Unidos. Os pesquisadores criaram duas coortes de pacientes com 15 anos ou mais sem diagnóstico prévio de câncer de pele: um grupo havia sido tratado com hidroquinona e o outro não havia sido exposto ao insumo.

Os pesquisadores descobriram que a exposição à hidroquinona estava associada a um aumento significativo no câncer de pele:

– Melanoma (risco relativo 3,0)

– Cânceres de pele não melanoma (risco relativo 3,6)

– Todos os cânceres de pele relatados juntos (risco relativo 3,4)

Segundo os autores, embora a fonte dos dados e o número de pacientes no estudo sejam pontos fortes, a incapacidade de determinar por quanto tempo e com que consistência os pacientes usaram hidroquinona é provavelmente a maior fraqueza. Por isso, faz-se necessário aprofundar mais o estudo avaliando se o aumento do risco se deve a efeitos diretos ou indiretos na pele.

.

Bibliografia consultada:

Disponível em Medscape. Traduzido e adaptado por Magistral Guide.

Related Posts

A canela contém polifenóis que podem melhorar a homeostase da glicose e reduzir as concentrações de ...
Magistral Guide
22 de fevereiro de 2024
Um estudo recente mostrou que 5 anos de suplementação de vitamina D estava associado a uma redução ...
Magistral Guide
20 de fevereiro de 2024
Os cremes vaginais estão presentes nas farmácias de manipulação e são frequentemente prescritos para ...
Magistral Guide
17 de fevereiro de 2024