Seu guia de fornecedores para área magistral

Description

A primeira coisa que você pensa quando está chegando a Páscoa é no chocolate, certo? Se você é fã desse doce dos deuses, certamente essa é a época do ano mais aguardada. Mas junto com o desejo quase que incontrolável de comer, bate aquela sensação de culpa e arrependimento. Saiba que se você souber escolher bem o chocolate, com bons ingredientes e alto teor de flavonoides de cacau (e isso inclui não só o chocolate amargo mas algumas marcas ao leite também), você pode jogar toda essa culpa fora e usufruir dos seus inúmeros benefícios à saúde. Pois bem, para deixar você se permitir nessa Páscoa, preparamos uma revisão sobre o tema, mostrando as diversas vantagens de se deliciar com um pedacinho dessa maravilha. Um pedacinho não, são 5 mordidas! Pegue seu chocolate e saboreie junto conosco.

1ª mordida) Benefícios para o coração.

O cacau é considerado um super alimento devido ao seu alto teor de nutrientes e compostos bioativos (destaque para teobromina, cafeína e epicatequina). São esses compostos bioativos os grandes responsáveis pelos seus benefícios.

A ingestão de cacau faz bem para o sistema cardiovascular por 4 principais razões: 1) inibem a ativação e agregação plaquetária; 2) Diminuem o colesterol LDL e aumentam o colesterol HDL; 3) Promovem a manutenção da pressão arterial; 4) Reduzem a disfunção endotelial.

Enquanto a epicatequina aumenta a produção de óxido nítrico promovendo vasodilatação e melhorando o fluxo sanguíneo, a teobromina inibe a agregação plaquetária. Essa homeostase faz com que o coração seja o principal órgão a se beneficiar do seu primeiro pedaço de chocolate.

2ª mordida) Benefícios para diabetes

Quando a epicatequina é absorvida pelo organismo, ativa a via de sinalização da insulina, que causa um leve aumento na captação de glicose. O aumento da captação de glicose significa que o corpo é capaz de absorver o açúcar do sangue de maneira mais eficaz. Em um estudo em animais, houve uma redução drástica dos níveis de glicose para aqueles animais que consumiram cacau (nível de glicose de 418,0 para 144,0 mg / dL).

3ª mordida) Benefícios cerebrais

Flavonoides de cacau foram atribuídos para melhorar o fluxo sanguíneo, promover a perfusão cerebral e proteger da neuro degradação e lesão neuronal. Estudos tem atribuído seu uso na melhora da cognição e memória e em doenças neurodegenerativas como o Alzheimer, pois os flavonoides do cacau são capazes de aumentar o fluxo sanguíneo cerebral e induzir angiogênese (formação de novos vasos sanguíneos a partir de vasos sanguíneos existentes) e novo crescimento celular no hipocampo

4ª mordida) benefícios para pele

Sim, a ingestão de cacau também faz bem a pele. Um estudo avaliou o efeito do consumo de cacau na textura da pele, dividindo o grupo em dois: aqueles que consumiam alto teor de flavonoides de cacau (329 mg/dia) e aqueles que consumiam baixo teor de flavonoides do cacau (27mg/dia), em um período de 12 semanas. Os pesquisadores concluíram que o grupo que consumia bebidas com alto teor de flavonoide tinha menos rugosidade, descamação e rugas e a suavidade melhorada em comparação para grupos com baixo nível de flavonoides.

Estudos também relataram uma proteção significativa dos danos na pele induzidos por UV com 320 – 326 mg/dia de flavonoides do cacau.

5ª mordida) Redução do estresse

Relaxe com a última mordida. A ação do flavonoide do cacau na redução do estresse é através da modulação e inibição da hiper-secreção do hormônio liberador de estresse ACTH e cortisol. Para avaliação, foram selecionados em estudo 60 pacientes divididos em 3 grupos:  1) chocolate amargo; 2) chocolate ao leite; 3) chocolate branco. Depois de duas semanas, os pesquisadores concluíram que o consumo diário de 40 g de chocolate amargo parece ser uma maneira eficaz de reduzir o estresse.

Lembre-se que o chocolate é composto por diversos ingredientes (que também precisam ser avaliados) entre eles o cacau, responsável pelos benefícios à saúde quando contem frações significativas de compostos bioativos. Os estudos relacionados aqui foram, de forma geral, realizados com chocolate amargo contendo frações altas de flavonoides de cacau. Sugere-se a ingestão diária de 500 a 1000 mg/dia de flavonoides de cacau, porém seus teores variam em decorrência de fatores como característica genética da planta, clima, solo, região de cultivo, entre outros. Estudos mostram que 5-26g de chocolate amargo podem conter 65-1095 mg de flavonoides de cacau. Mas engana-se quem pensa que o chocolate ao leite não tem nada de flavonoides, algumas marcas podem conter até 10mg por grama de chocolate.

Referencias consultadas:

EFRAIM P; ALVES AB; JARDIM DCP. Polifenóis em cacau e derivados: teores, fatores de variação e efeitos na saúde. Braz. J. Food Technol, 2011

SHAHANAS E; et al. Health Benefits of Bioactive Compounds from Cocoa (Theobroma cacao). Agricultural Reviews, 2019

Examine. Disponível em: https://examine.com/supplements/cocoa-extract/

Related Posts

Os ácidos gymnemicos isolados da planta Gymnema sylvestre, nativa da Índia, exibem propriedades ...
Magistral Guide
28 de maio de 2024
O folato, a forma natural de B9, é essencial para a neurogênese, síntese de nucleotídeos e metilação ...
Magistral Guide
23 de maio de 2024
Alguns estudos sugerem que os suplementos multivitamínicos podem aumentar o risco de câncer ...
Magistral Guide
20 de maio de 2024