Seu guia de fornecedores para área magistral

Description

Náuseas e vômitos estão pressentes em cerca de 85% das gestações e podem afetar significativamente a qualidade de vida, principalmente no início da gravidez. A causa ainda é desconhecida, mas há várias teorias propostas, porém, nenhuma conclusiva.

Durante a gravidez, hormônios como o estrogênio e a progesterona aumentam, ocasionando muitas mudanças físicas. Esses aumentos também podem alterar o microbioma intestinal, o que provavelmente afeta as funções do sistema digestivo e causa sintomas indesejáveis ​​como náuseas, vômitos e também a prisão de ventre.

Assim, através de um estudo inédito, os pesquisadores da UC Davis School of Medicine decidiram determinar se a suplementação com probióticos poderia ser benéfica para a função gastrointestinal durante a gravidez. Para isso foram recrutadas 32 participantes que ingeriram uma cápsula de probiótico contendo principalmente bactérias do gênero Lactobacillus, 2 vezes ao dia, durante 6 dias. Pausaram 2 dias e repetiram o ciclo totalizando 16 dias.

Foi possível descobrir que tomar o probiótico reduziz significativamente as náuseas e os vômitos. As horas de náusea (o número de horas que as participantes sentiram náusea) foram reduzidas em 16%, e o número de vezes que elas vomitaram foi reduzido em 33%. A ingestão de probióticos também melhorou significativamente os sintomas relacionados à qualidade de vida, como fadiga, falta de apetite, dificuldade em manter atividades sociais normais e constipação, conforme pontuado por questionários.

Os participantes contribuíram com amostras fecais antes e durante o estudo. As amostras foram analisadas para identificar o tipo e número de microorganismos e os diferentes subprodutos da digestão. Uma descoberta foi que uma baixa quantidade de bactérias que carregam uma enzima chamada hidrolase de sal biliar, que gera ácido biliar para absorver nutrientes, foi associada a mais vômitos relacionados à gravidez. Os probióticos aumentam as bactérias produtoras de hidrolase de sais biliares, o que pode explicar por que os suplementos diminuíram os níveis de náuseas e vômitos.

Outra descoberta foi que níveis elevados das bactéria intestinais Akkermansia e A. muciniphila no início do estudo estavam associados a mais vômitos. O probiótico reduziu significativamente a quantidade desses microorganismos específicos e consequentemente reduziu o vômito. Isso sugere que Akkermansia e A. muciniphila podem ser biomarcadores que podem prever vômitos na gravidez.

Foi verificado também que os níveis de vitamina E aumentaram após a ingestão de probióticos. Níveis mais elevados de vitamina E foram associados a baixos escores de vômito.

Embora as descobertas sejam intrigantes, os pesquisadores alertam que, devido ao pequeno tamanho da amostra, mais estudos serão necessários para confirmar os efeitos dos probióticos.

.

Bibliografia consultada:

Albert T. Liu, et al. Probiotics Improve Gastrointestinal Function and Life Quality in Pregnancy. Nutrients, 2021

Related Posts

Estima-se que cerca de 73,8% dos atletas ingerem cafeína antes ou durante a competição (com uma ...
Magistral Guide
18 de junho de 2024
Uma meta-análise publicada na revista Molecules concluiu que a suplementação de resveratrol ajuda a ...
Magistral Guide
12 de junho de 2024
Skin picking, também chamado de transtorno da escoriação, nada mais é do que aquele comportamento ...
Magistral Guide
10 de junho de 2024