Seu guia de fornecedores para área magistral

Description

Uma nova revisão sistemática e meta-análise publicada na revista European Journal of Preventive Cardiology, sugere que o consumo de chocolate, pelo menos uma vez por semana, está associado a uma redução no risco de doença arterial coronariana. Os ensaios clínicos demonstraram que o consumo de chocolate tem efeitos favoráveis ​​sobre a pressão arterial e função endotelial.

O Dr. Chayakrit Krittanawong, do Baylor College of Medicine, e seus colegas pesquisaram a associação entre o consumo de chocolate e a doença arterial coronariana. “No passado, estudos clínicos mostraram que o chocolate é benéfico tanto para a pressão arterial quanto para o revestimento dos vasos sanguíneos”, disse o Dr. Krittanawong. “Queríamos ver se isso afeta os vasos sanguíneos que irrigam o coração – as artérias coronárias – ou não. E se isso acontecer, é benéfico ou prejudicial? ”

Os pesquisadores identificaram seis estudos em potencial, com um total de 336.289 participantes (266.264 indivíduos dos Estados Unidos, 68.809 da Suécia e 1.216 da Austrália) que relataram seu consumo de chocolate. Durante um acompanhamento médio de 8,78 anos, 14.043 participantes desenvolveram doença arterial coronariana, 4.667 tiveram infartos do miocárdio, 2.735 tiveram acidentes vasculares cerebrais e 332 tiveram insuficiência cardíaca.

Em comparação aos que consumiam chocolate menos de uma vez por semana, comer chocolate mais de uma vez por semana foi associado a uma redução de 8% no risco de doença arterial coronariana.

“O chocolate contém nutrientes saudáveis ​​para o coração, como flavonóides, metilxantinas, polifenóis e ácido esteárico, que podem reduzir a inflamação e aumentar o colesterol bom”, disse o Dr. Krittanawong. “Não examinamos se algum tipo específico de chocolate é mais benéfico e se existe um tamanho de porção ideal. O chocolate parece promissor para a prevenção da doença arterial coronariana, mas mais pesquisas são necessárias para determinar a quantidade e o tipo de chocolate que pode ser recomendado.”

Embora não esteja claro quanto chocolate é o ideal, os autores alertam contra o excesso de comida.

“Quantidades moderadas de chocolate parecem proteger as artérias coronárias, mas é provável que grandes quantidades não o façam”, disse Krittanawong.

“As calorias, açúcar, leite e gordura em produtos comercialmente disponíveis precisam ser considerados, especialmente em diabéticos e pessoas obesas.”

Bibliografia consultada:

C. Krittanawong et al. Association between chocolate consumption and risk of coronary artery disease: a systematic review and meta-analysis. European Journal of Preventive Cardiology, published online July 22, 2020;

Disponível em Sci-News. Traduzido e adaptado por Magistral Guide

Related Posts

Os óvulos são formas farmacêuticas sólidas, de dose única destinados a serem introduzidas no trato ...
Magistral Guide
26 de novembro de 2020
A vaginose bacteriana é uma infecção vaginal que afeta de 15% a 50% das mulheres em idade ...
Magistral Guide
25 de novembro de 2020
Sim, você não leu errado. A ocitocina, o hormônio conhecido como “hormônio do amor” que regula o ...
Magistral Guide
20 de novembro de 2020