Seu guia de fornecedores para área magistral

Description

Dietas ricas em proteínas, como a dieta paleo, estão ganhando popularidade. E embora a dieta cetogênica, cada vez mais popular, seja mais anti-carboidratos do que pró-proteína, qualquer dieta que limite uma macro aumentará inerentemente as concentrações das outras. Estudos em animais e em humanos tem mostrado de forma consistente que dietas ricas em proteínas estão associadas a doenças cardíacas, com destaque para aterosclerose.

Segundo pesquisas, a ingestão de proteínas leva a um aumento de aminoácidos no sangue e, de alguma forma, um ou mais desses aminoácidos estimulam a ativação de monócitos – células inflamatórias. A inflamação causa aterosclerose e, eventualmente, doenças cardiovasculares. Um estudo recente publicado na renomada revista Nature buscou avaliar a relação da alta ingestão de proteínas com o risco cardiovascular e destaca a leucina como o principal aminoácido responsável por essa relação. Os autores descrevem um efeito limiar de alta ingestão de proteínas e consequentemente de leucina com ativação de monócitos/macrófagos, mas que apenas um excesso de proteínas (mais que 25 g por refeição) apresentaria a ativação de mTOR e efeitos funcionais. 

Os dados demonstram o efeito adverso do excesso de proteína na dieta sobre o risco cardiovascular e alerta ao consumo equilibrado de macronutrientes dentro das dietas.

.

Bibliografias consultadas:
Zhang, X., Kapoor, D., Jeong, SJ. et al. Identification of a leucine-mediated threshold effect governing macrophage mTOR signalling and cardiovascular risk. Nat Metab, 2024.

Related Posts

O minoxidil tópico é aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos para a ...
Magistral Guide
22 de abril de 2024
Manter a boa forma física desde a meia idade é importante para uma expectativa de vida saudável. ...
Magistral Guide
19 de abril de 2024
Magistral Guide
17 de abril de 2024